03/08/2017 14:37 - Atualizado em 03/08/2017

Scheidt e Borges se recuperam e vencem regata no Europeu

Após uma estréia difícil, bicampeão olímpico e seu proeiro acertam a tática e velejam entre os líderes na competição disputada em Kiel, na Alemanha. Nesta terça-feira (1) voltam ao mar em busca da classificação para a flotilha ouro

  1.  
  2. São Paulo (SP) –Após uma estreia difícil, Robert Scheidt e Gabriel Borges se recuperaram e conseguiram bons resultados no Campeonato Europeu de 49er. Nesta segunda-feira (31), a dupla brasileira venceu a primeira regata do dia e, na sequência, obteve um 3º e um 17º lugares no Kieler Yacht-Club, em Kiel, na Alemanha. A terça-feira (1) será decisiva para o bicampeão olímpico, que precisa ganhar pelo menos 21 posições para fechar a fase de classificação entre os 20 melhores barcos e avançar para a flotilha ouro.

    “Tivemos um dia mais positivo em relação à estreia. Conseguimos acertar mais tática e o barco apresentou boa performance. Saímos da água mais satisfeitos com a nossa performance. Pena a terceira regata, porque estávamos com boa velocidade e podíamos ter feito melhor, mas não velejamos tão bem”, disse o bicampeão olímpico, patrocinado pelo Banco do Brasil e Rolex, com os apoios do COB e CBVela. “Ainda estamos longe dos 20 primeiros e precisamos melhorar ainda mais. A expectativa é para vento mais fraco, o que nos favorece, vamos ver o que conseguimos”, completou.

    Scheidt e Borges ocupam a 41ª posição na classificação geral do Europeu, com 74 pontos perdidos. A liderança é dos britânicos Dylan Fletcher-Scott e Stuart Bithell, com 16 pontos perdidos. Em sua primeira temporada na 49er, os iatistas brasileiros estreiam um novo barco na competição que reúne 92 duplas e é considerado uma prévia do Mundial – que será disputado a partir de 28 de agosto, na cidade do Porto, em Portugal.

    Além de Robert Scheidt e Gabriel Borges, o Brasil conta com mais duas duplas no Europeu. Dante Bianchi e Thomas Low-Beer estão em 23º lugar na classificação geral enquanto Carlos Robles Lorente e Marco Grael estão na 33ª colocação da competição que termina na próxima sexta-feira (4), com a disputa da medal race. “Os principais velejadores do planeta na 49er estão em Kiel e competir em alto nível só colabora para a nossa busca por evolução”, avalia o maior medalhista do país em Olimpíada- com cinco pódios - e que recentemente esteve na Alemanha para a Kieler Woche, tradicional Semana de Vela de Kiel, onde conseguiu o 17º lugar.

    Desafio - Aos 44 anos e consagrado na Star e Laser, Scheidt disputa sua primeira temporada na 49er. Encara o desafio de velejar em um barco maior, mais veloz e com estratégias diferentes a fim de iniciar um novo ciclo olímpico, visando os Jogos de Tóquio, em 2020. Com isso, sabe que as dificuldades fazem parte do processo de adaptação às características da nova classe. E reconhece estar evoluindo gradativamente, muito auxiliado pelo proeiro Gabriel Borges.

    Crescimento - A evolução de Robert na 49er pode ser comprovada pelo seu desempenho. Na Copa Brasil, disputada no início de março, em Porto Alegre, venceu quatro regatas, as primeiras na nova categoria, conquistando a medalha de prata. Antes de competir em águas brasileiras, disputou a etapa de Miami da Copa do Mundo de Vela, em janeiro. E conseguiu o 16º lugar na disputa que reuniu 26 barcos com os melhores iatistas do planeta. Na Miami Mid Winters, também no início de 2017, conseguiu 11º lugar no campeonato que envolveu 17 competidores. No final de março, correu o Troféu Princesa Sofia e novamente fez um 11º lugar. 

    Maior atleta olímpico brasileiro

    Cinco medalhas:Ouro : Atlanta/96 e Atenas/2004 (ambas na classe Laser)
    Prata : Sidney/2000 (Laser) e Pequim/2008 (Star)
    Bronze : Londres/2012 (Star) 

    176 títulos - 86 internacionais e 90 nacionais, incluindo a Semana Internacional do Rio, o Campeonato Brasileiro de Laser e a etapa de Miami da Copa do Mundo, todos em 2016

    Laser- Onze títulos mundiais - 1991 (juvenil), 1995, 1996, 1997, 2000, 2001, 2002*, 2004 e 2005 e 2013
    *Em 2002, foram realizados, separadamente, o Mundial de Vela da Isaf e o Mundial de Laser, ambos vencidos por Robert Scheidt
    - Três medalhas olímpicas - ouro em Atlanta/1996 e Atenas/2004, prata em Sydney/2000

    Star- Três títulos mundiais - 2007, 2011 e 2012*
    *Além de Scheidt e Bruno Prada, só os italianos Agostino Straulino e Nicolo Rode venceram três mundiais velejando juntos, na história da classe
    - Duas medalhas olímpicas - prata em Pequim/2008 e bronze em Londres/2012

    ZDL Assessoria


Mais notícias de Vela